terça-feira, 4 de agosto de 2015

Pá de Cal na Democracia Brasileira (Por Thiago Muniz)

Para muitos ainda não caiu a ficha, mas estamos vivendo no meio de uma tentativa de golpe jurídico-midiático para derrubar um governo eleito pela maioria do povo como em Honduras e Paraguai. Os que hoje aplaudem isso, amanhã chorarão de arrependimento. E os que hoje apoiam um golpe ficarão estigmatizados para sempre.

Foi assim em 64.

Eu tenho a impressão que a Operação Lava Jato não impressiona o governo. A PF é subordinada ao Ministério da Justiça que nada faz para impedir as operações, mesmo com a descarada parcialidade dos agentes envolvidos que só querem investigar o PT. Dilma vai reconduzir o Janot e o STF não toma nenhuma medida contra os desmandos do Moro.

O governo está muito tranquilo mesmo com toda essa movimentação. Muito esquisita essa apatia do governo.

Prevaricação é um crime funcional, praticado por funcionário público contra a Administração Pública. A prevaricação consiste em retardar, deixar de praticar ou praticar indevidamente ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

E acudam aos idiotas idiotizados aqui entre nós. Amanhã corremos o risco de ouvi-los dizer o quanto estavam iludidos, o quanto tinham sido manipulados. Mas aí poderá ser muito tarde.

Pobre povo brasileiro, pobres de nós, esculachados, esculhambados, arregaçados. Entretanto nossa força pode ser medida por pequenos montinhos de areia a serem delicadamente aplicados aqui e ali. 

Os capitalistas famintos poderão sofrer e colher o que andam plantando.

Já estou ficando com medo real, com que virá depois dessa desconstrução do país, quando olho os comentários nos blogs fico cada dia mais assutado, não existe parâmetros, noções e valores; nós lemos cada absurdo, um desrespeito total. A sociedade brasileira esta na beira do caos.

E tem muito blogueiro progressista que insiste em atacar a Dilma e dizer que não vai ter golpe. O poder da mídia não é brincadeira, e devastador!

O impeachment tornou-se um fim em si mesmo, um projeto, uma agenda, um programa político. Diria eu: uma pedalada. Uma pedalada política. Decisão tomada, só resta encontrar a base legal, uma vez que Dilma não pode ser simplesmente enxotada, precisa ser pessoalmente responsabilizada antes que o presidente da Câmara aceite um pedido de abertura de processo e o plenário venha, a seguir, a optar pelo impedimento.

A real verdade é que não querem mais a cabeça de Dilma, já asfixiaram e paralisaram o seu governo, por isso aquela mudança de discurso de que Dilma era honrada, eles querem prender o Lula, tira-lo do pleito de 2018, deixar Dilma capengando até lá e vencerem como legítimos democráticos e não golpistas, e a ordem de prisão de Lula deve sair ao primeiro delator que se disponha, provas já foram abolidas desde o começo, prepararam a cama, já já chamam o convidado de honra.

Na Câmara dos Deputados, a Lava Jato está afogada em um mar de cumplicidades! A operação Lava Jato é somente um jogo sujo para parar o crescimento do país durante o governo Dilma Rousseff. E a intenção vai crescendo e dando certo e nada acontece, e o país pára! E os bobos vão para as ruas e gritam sem tomar conhecimento que estão sendo usados para tentar o golpe de misericórdia. O impeachment de uma Presidente para tentar colocar lá um bobo chorão de quem tomaram a chupeta e que não sabe perder e bate o pé e joga sujo!

Infelizmente hoje no Brasil escuta-se todo tipo de asneira e absurdo. Tudo que atacar o PT é válido, por mais ilegal, antidemocrático e despropositado que seja. Tudo que beneficie o PT deve ser escondido e desconsiderado.

Não existe mais razão, não existe mais lógica não existem mais valores democráticos.

São sempre dois pesos e duas medidas.

A máfia dominou o imaginário popular e o descalabro tomou conta do País.

O resultado final será uma ditadura proto-fascista com forte repressão política e violência desmedida.

Na mitologia nórdica, o deus Odin pergunta ao rei dos trolls o que preciso para a ordem vencer o caos, ele diz: "Arranque um olho e me dê que lhe digo". Odin então arranca um olho e dá a ele, então ele diz: "O segredo é manter os dois olhos bem abertos". Foi isso que o PMDB fez com essa coalizão espúria, amoral e imoral em nome de governabilidade, cegou um olho do governo, como dizemos aqui, o governo Dilma sempre foi "doca" de um olho, não fez as reformas importantes e essenciais quando tinha maioria absoluta, criou a cobra no próprio seio, chocou o ovo no próprio ninho e alimentou a serpente, agora tá colhendo o que plantou, aliando isso tudo a falta de "jogo de cintura" da presidenta, ela é "cintura dura" e não reage bem a pressão e ainda está sendo mal aconselhada.

Como disse Victor Hugo: "Quem poupa o lobo, sacrifica as ovelhas".

Era pra ter regularizado a mídia, feito a reforma politica e tudo mais que organizasse o país. Agora é tarde.

Desculpe-me por ser incisivo, mas o que falta pra essa galera fascista é um belo livro de História!

Como os fascistas chegam ao poder?

Ao contrário do que muitos pensam, o Fascismo não chega ao poder pela força das armas. O fascismo é uma ideologia salvacionista diante de um estado inerte.

Renzo de Felice, professor de História da Universidade de Roma, falecido em 1997, é por unanimidade considerado o maior historiador do Fascismo italiano. Sua monumental biografia de Benito Mussolini, em 4 volumes e 6.000 páginas se alinha com mais 8 livros, do qual o mais importante é La Interpretazione del Fascismo. Para De Felice , o Fascismo é uma IDEOLOGIA REVOLUCIONÁRIA E MODERNIZADORA DA CLASSE MÉDIA COM ORIGEM NO ILUMINISMO. De Felice era comunista histórico, rompeu com o PCI e entrou para o Partido Socialista.

Minha interpretação (não é a de De Felice) é alinhavada em certos princípios.

Ao contrário do que muitos pensam, o Fascismo não chega ao poder pela força das armas. O roteiro do Fascismo:

1 - Um pequeno núcleo DETERMINADO imbuído da ideia salvacionista e messiânica produz ações impactantes e surpreendentes para mostrar força perante a opinião pública.

2 - Esse pequeno núcleo não descansa, opera por "ondas" contínuas, sem intervalo e sem descanso, mostrando garras moralizadoras, para não dar tempo às forças contrárias de esboçar reação. Essas ondas vão em um crescendo de ousadia e audácia, deixando os opositores e os neutros surpreendidos a cada dia.

3 - A audácia e a ousadia só são possíveis pela existência de um fator central: O Fascismo opera CONTRA um regime desgastado, desorganizado, incapaz de reagir, após crises politicas sucessivas. Esse quadro de ESGOTAMENTO do regime cujo poder se assalta ocorreu na Itália com o País arruinado pela Guerra Mundial; na Áustria (com Dolfuss) com um regime desnorteado pela perda do Império; na Romênia (com o Marechal Antonescu) com um Rei repelido pelo Pais; na Hungria (com o Almirante Horthy) pela perda de referência nacional com o desmoronamento do Império Austro-Húngaro. Em um único País o Fascismo chegou pelas armas e pelo golpe militar: na Espanha de Franco.

Em Portugal o Fascismo ascendeu sem luta, pela ruína financeira do Estado que tornou possível convocar um modesto professor de economia para assumir o poder por 40 anos, criando seu próprio fascismo, a União Nacional.

Nos demais o grande elemento que favoreceu a ascensão do Fascismo foi a COVARDIA de todas as estruturas do Estado. COVARDIA do Rei, do Parlamento, da cúpula do Judiciário, dos empresários. Todos ficaram apalermados e inertes com a OUSADIA do pequeno grupo determinado, messiânico e salvacionista, que se considerava o único grupo capaz de salvar o Pais imbuídos de uma MISSÃO em que eles acreditam ou fingem acreditar.

O Fascismo não precisou de força armada para tomar o Poder nesses países. Bastou a AUDÁCIA. Mussolini liderou a Marcha sobre Roma com um punhado de arruaceiros. Meio batalhão do Exército liquidaria com o grupo em meia hora.

Mas quem daria a ordem de comando? Ninguém, pois todos se acovardaram. Os Fascistas são ousados e jogam com a sorte, como Hitler sabia que os aliados estavam acovardados de 36 a 39 e não reagiriam às suas investidas na Renânia, na Áustria, na Tchecoslováquia, só falhou na Polônia porque abusou da sorte, falhou porque não acreditava, até o último instante, que a Inglaterra reagiria e, com a invasão da Polônia, se iniciasse uma nova guerra mundial.

Na Alemanha, onde um desdobramento do Fascismo, mais agressivo e violento, chegou ao poder em eleições diretas, a audácia veio depois, com Hitler em pouco tempo rompendo a Constituição de Weimar para se tornar ditador.

O Fascismo é um movimento no início moralizador e de classe média. A corrupção inevitável vem depois. No começo veio para purificar as instituições, prender os corruptos, modernizar o País. Depois se torna ditadura e cria sua própria corrupção, afastando a corrupção do antigo regime.

De Felice é um Historiador visionário porque decifra o Fascismo em dois ângulos: como História de uma época e como Ideologia Salvacionista. Nesta segunda visão, se aplica a qualquer tempo, pois o Fascismo é uma ideologia atemporal.


"Petistas e afins: presos e condenados antes de serem julgados.
Tucanos e afins: denunciados e inocentados antes de serem investigados. Enquanto essa for a lógica, não é investigação, é farsa."

(Socialista Morena)




"Grita de dor o ferido, e
permanecemos calados?
A fera faz a ronda,
escolhe a presa.
E nós dizemos :
ela nos poupa,
então não vamos dar sinal de desagrado."

(Berthold Brecht)


"A imprensa pode causar mais danos que a bomba atômica. 
E deixar cicatrizes no cérebro."

(Noam Chomsky)





BIO

Thiago Muniz tem 33 anos, colunista dos blog "O Contemporâneo", do site Panorama Tricolor e do blog Eliane de Lacerda. Apaixonado por literatura e amante de Biografias. Caso queiram entrar em contato com ele, basta mandarem um e-mail para:thwrestler@gmail.com. Siga o perfil no Twitter em @thwrestler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário