domingo, 16 de agosto de 2015

Fora Dilma ou Fora PT: Nem a manifestação sabe... (Por Thiago Muniz)

Uma parte da população comprou a ideia fascista corrupta de sabotar a democracia no Brasil.

Manifestação Fascista de Hoje. Patrocinado por Aécio "cheirador" Neves, Eduardo "sabotador" Cunha e Sergio "lavador" Moro. Fazer manifestação em Copacabana num domingo ensolarado é muito fácil. Quero ver ir pra manifestação em dia de semana, de noite, tomando porrada da polícia.

Cômico no instante da foto, do áudio, do vídeo, do riso em face da vergonha alheia; trágico ao constatar que estas manifestações retratam significativa faceta da nossa sociedade, incluindo muitos jovens. Quisera contasse somente com viúvos da ditadura.

E eu me encontro sitiado: à direita, forças reacionárias que ressurgem -unidas!- das trevas de onde nunca deveriam ter saído; à esquerda, grupos que radicalizam -e se fragmentam!- na imposição das suas utópicas idiossincrasias ideológicas, ignorando a importância da transigência em prol da comunhão de forças; ao centro, os lobotomizados viúvos do PT que, tal qual pais que não querem enxergar os malfeitos dos filhos, se recusam a salutar crítica -e autocrítica-, justificando de forma patética o indefensável.

O brasileiro gosta de brincar, quando à coisa começar a acontecer é que se darão conta de suas irresponsabilidades. Querem é carnaval e olhe lá.

O que está em jogo não é um mandato, mas a própria democracia que vinha se construindo.

Temos que parar de fazer algumas perguntas do tipo:

- Ainda existe alguém que acredita na Veja?

- Quem assiste Jornal Nacional?

- Quem dá atenção pra esse Danilo Gentili?

A resposta pra essas perguntas é uma só: milhões de pessoas.

O alcance deles é infinitamente maior que o de qualquer meio de comunicação de esquerda. Não devemos subestimar o poder da mídia jamais. Estamos demorando muito para aprender isso.

Esses veículos têm ainda uma forte influência sobre alguns setores da população, mas é inegável que seu poderio foi enfraquecido, com o advento das TVs a cabo, com a Internet, as redes sociais e, principalmente, pela descoberta de tantas mentiras contadas como se fossem verdades, por anos a fio. Detesto usar essa frase, que mais parece aquele jargão, mas é a que me ocorre agora: o povo não é bobo. E ainda cabe a nós fazer desmoronar esse castelo de areia que eles criaram e onde vivem. Vamos tirar-lhes as máscaras.

Kim "Jaspion" Kataguiri: Chegou o líder neo anticomunismo rastaquera da classe média paneleira nacional, um garoto de má índole que sonha dar tiros nos outros como se estivesse jogando videogame. Só no Brasil ele viraria uma estrela da imprensa.

Isto, sim, é relevante no dia de hoje, o coração rebelado contra a estupidez, a hipocrisia, a demagogia, a ignorância motivada, o fascismo, o fundamentalismo religioso, o racismo, a homofobia, a falta de leitura, o desconhecimento da história do próprio país, a indignação seletiva em relação à corrupção, a canalhice e a demagogia de ladrões que gostam de se manifestar apenas contra os roubos dos outros, a insensibilidade em relação aos pobres e à miséria, o patriotismo histriônico, a apologia à ditadura militar, ao abuso do verde e amarelo.

Recessão e retrocesso não seria exatamente o que estamos vivendo?

E pelo que sei Sarney (e Collor... e Renan... e a canalhada toda) são da "base". Acho que não vai dar em nada, porque se fosse pra dar em algo essa bandidagem já estava escorraçada e não reeleita. Mas maior escândalo de corrupção do planeta vai ficar pra sempre nas costas do PT... é o 7x1 dessa gentalha!

Então porque o juiz Sergio "lavador" Moro não investiga também os personagens do PP, PSDB, DEM entre outros partidos tão igualmente corruptos? Concordo que o o maior escândalo foi com o PT, isso é um fato, mas porque não se começa a limpar tudo? É disso que estou falando. Não vamos levantar a bandeira de partido, porque são essas instituições que estão destruindo o ainda pouco de democracia que ainda existe neste país.

O PSDB nunca foi um partido. Sempre foi muito mais uma reunião de caciques que têm as suas posições. A ideologia não é o forte do PSDB. O que o partido está fazendo, na Câmara, é uma oposição fraca ao Governo, sem levar em conta que são seus próprios princípios que estão em jogo.

O PSDB está totalmente irresponsável com relações à crise. O pessoal da Câmara é mais ligado à luta política imediata. É toda a política nacional que ficou em um tiroteio no escuro. Quando temos um câncer na presidência da Câmara, que não tem nenhuma responsabilidade com o orçamento e a recuperação do país, nós temos o fim da política.

O sistema político inteiro está rachado. É preciso entender a natureza da crise para ver o que significa essa atual anomia [quando o indivíduo não se sente representado na sociedade]. É preciso levar em consideração que a crise advém de um tipo de corrupção que foi instalado, que é diferente daquela que existe no PSDB, no PMDB, etc. A máquina do PT, ela própria passou a depender dos 'pixulecos', desse recolhimento de propinas, e não só a máquina, mas sua governabilidade também. A compra de apoio dependia disso.

Não sei o que é pior, se o PT no Governo fazendo todas estas barbaridades e ainda sendo apoiado por Revistas como a CARTA CAPITAL e Rádios como a CBN, ou ter como opção um Partido Ridiculo como o PSDB que é apoiado por Revistas como a VEJA e Rádios como a JOVEM PAN, pobre Brasil que tem que escolher entre o diabo e o capeta e ainda tem IMPRENSA PARCIAIS que tentam cegar o nosso povo.

A corrupção da democracia ganhou contornos que impossibilitam a governabilidade desse presidencialismo parlamentarista atual. Enquanto o chão não para de tremer a possibilidade de ter uma base sólida é encarar as inquietas manifestações dominicais com salutares doses de vodka de uva!

É muita ignorância e as pessoas se deixam levar pela ignorância. O Brasil está sem a leitura do presente e perdendo a perspectiva do futuro.


Crônica da Manifestação (Por Elika Takimoto)

- Por favor, manifestante, me responda rapidinho aqui: em que medida essas palavras de ordem de coros e cartazes exigem a abertura das fendas para a participação popular no processo político?

- Fora PT!
- Vou perguntar de uma outra forma: de que maneira essa participação será ampliada caso o objetivo último dos manifestantes seja um dia atendido: a queda da presidenta Dilma, reeleita pelo voto popular há menos de um ano?
- Fora PT!
- Beleza. Entendi. Mais uma tentativa: como reforçar o discurso em defesa da democracia com slogans, em si, imperativos tipo “fora”, “vai pra Cuba”, “morte aos...”?
- Fora PT!
- Ok.Então vamos ao PT: será que o partido que elegeu a presidenta é de fato o partido que governa? 
Se sim, o que explica o acordão selado durante a semana entre a presidenta-alvo dos protestos e as lideranças do PMDB?
- Fora PT!
- Entendi, mas me responda: quem costurou o acordo, ela ou o vice Michel Temer?
- Fora PT!
- Ok, mas por que partidos igualmente investigados na Lava Jato, como o PP de Jair Bolsonaro, estão não só sendo preservados como exaltados nessa manifestação?
- Fora PT!
- Puta merda, manifestante, para que eu entenda: Se a bandeira é o fim da corrupção, qual o sentido se estender os braços ou preservar dos discursos a figura de líderes como Eduardo Cunha, igualmente suspeito e investigado?
- Fora PT!
- Ok. Entendi. Muito obrigada pela entrevista.

Seguimos ao vivo acompanhando esse povo que quer limpar o Brasil da corrupção. A qualquer momento voltaremos com mais notícias.


BIO

Thiago Muniz tem 33 anos, colunista dos blog "O Contemporâneo", do site Panorama Tricolor e do blog Eliane de Lacerda. Apaixonado por literatura e amante de Biografias. Caso queiram entrar em contato com ele, basta mandarem um e-mail para:thwrestler@gmail.com. Siga o perfil no Twitter em @thwrestler.



Nenhum comentário:

Postar um comentário