quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Angela Merkel no Brasil e o desprezo da mídia (Por Thiago Muniz)

PROCURANDO A SENHORA MERKEL

Alguém a viu? 

Há 1.600 empresas alemãs no Brasil. 

O seu primeiro carro foi provavelmente um Fusca ou uma Brasília. 

Os coletivos e caminhões são Mercedes-Benz ou Volkswagen. 

A Bayer está no meio de nós. Quem já não precisou de uma aspirina? 

Angela Merkel chegou com 11 ministros. Ontem assinou 15 tratados comerciais e culturais. 

A Alemanha é o principal parceiro comercial do Brasil na Europa e o quarto no mundo. 

E a mídia esconde as duas porque está com raiva de uma delas, a brasileira. Assim não dá...

Alemanha é Alemanha! Economia, politica, ciência, educação, tecnologia, cidadania, qualidade de vida...essas "coisinhas banais" funcionam muito bem por lá. E a mídia? A mídia fala das mesmas abobrinhas. Isso é uma vergonha.

Fiquei aqui "pensando"...é mais complexa a questão. A mídia deu toda cobertura à viagem feita pela presidente aos Estados Unidos. Tem muito mais água correndo por baixo dessa ponte. E os protagonistas subterrâneos são sempre os mesmos.

A mídia sempre conta o que lhe interessa. Temos de entender que jornal nasceu da política, não da necessidade de informação. Não conseguimos aceitar isso. Mas temos de aceitar. Isso é a base da liberdade: que a informação possa ser tão livre que o jornal tenha o direito de omiti-la.

Nessa hora, a denúncia do intelectual faz sua parte, mas devemos também fazer a outra parte, que é criar os veículos que sejam menos políticos quanto à informação. Mas os intelectuais brasileiros são incapazes até de ter um blog.

Estamos vivendo um tempo onde a estupidez parecer ser a única pauta da agenda nacional (tanto jornalística, quanto política e econômica). Bourdieu, em "Sobre a Televisão" demonstra o quanto a pauta da leitura (o jornal) está submetida aos índices da audiência da pauta da imagem e do movimento (a televisão).

O texto e as suas possibilidades de reflexão são substituídos pela necessidade espetáculo do irrefletido onde a racionalidade é permutada por emoções efêmeras tornadas agora o único motor da ação política das massas. É sempre importante notar que a Estupidez é filosófica e politicamente ambidestra.

Em tempo: A pátria germânica é a que mais exporta tecnologia no planeta.

Pobre mídia brasileira, semi-falida e controlada pelas famílias oligárquicas neo-monárquicas coronelistas.


BIO

Thiago Muniz tem 33 anos, colunista dos blog "O Contemporâneo", do site Panorama Tricolor e do blog Eliane de Lacerda. Apaixonado por literatura e amante de Biografias. Caso queiram entrar em contato com ele, basta mandarem um e-mail para:thwrestler@gmail.com. Siga o perfil no Twitter em @thwrestler.




Nenhum comentário:

Postar um comentário