domingo, 21 de junho de 2015

Ricardo Boechat x Silas Malafaia (Por Thiago Muniz)

A polêmica entre Silas Malafaia e Ricardo Boechat é sintomática: dois sujeitos que no bem e no mal representam milhões de pessoas, deram prova do estado deplorável em que se encontram cultura e boa educação neste país.

A discussão começou após Malafaia criticar a postura do jornalista em associar os evangélicos a casos de intolerância religiosa. “Ô, Malafaia, vai procurar uma rola, vai. Não me enche o saco. Você é um idiota, um paspalhão, um pilantra, tomador de grana de fiel, explorador da fé alheia. E agora vai querer me processar pelo que eu acabei de falar, porque é isso que você faz. Você gosta muito de palanque, e eu não vou te dar palanque porque você é um otário”, respondeu Boechat.

Não bastassem os verdadeiros problemas que assolam o país, Congresso Nacional, mídias e religiões, adotam a vulgaridade e o mau gosto como armas de debate e combate.

O Malafaia quer palanque sempre, por isso arruma confusão com um monte de gente, a bola da vez agora é o Boechat, que em alto bom som não deixou barato. O Malafaia quer mídia.

O Boechat de fato perdeu as estribeiras ao vivo pela rádio, mas foi uma resposta pronta de uma provocação do próprio Malafaia via twitter. Inteligente como ele é, é claro que ele poderia ter dado uma bela resposta com outras palavras. Mas quando se fala de um ser que toma dinheiro alheio, profere palavras em vão e prega a intolerância, acho que tem que se perder a compostura mesmo. E sou ouvinte do Boechat, não acho que que ele seja vulgar não, ele coloca o dedo na ferida em muitos problemas que ocorrem em nosso cotidiano, no rádio ele tem essa liberdade para isso.

Boechat disse para Malafaia:

- Charlatão
- Homofóbico
- Otário
- Explorador do suor alheio
- Tomador de Dinheiro
- Procurar uma rola

E o que repercute quase que exclusivamente?

- A Rôla.

E lá vem a patrulha vocabular dizer que foi ele, Boechat, que reproduziu a homofobia ao falar da rola que Malafaia deveria buscar? Ele é o "falocêntrico"?

Entendam: a parte menos importante e menos ofensiva de sua fala foi a tal frase. Isso em uma emissora que, na TV, vende horário a outro picareta de altar.

Na boa... vocês que só escutaram o falo na fala é que não conseguem ouvir falar de pinto e mudar de assunto. E essa obsessão de todos, progressistas moralistas inclusos, explica mais o que está por trás da homofobia do que a Bíblia ou o preconceito. Está provado. Não sabemos lidar tranquilamente nem com sinônimos do pau.

Viva o Boechat que tirou a trolha fundamentalista entalada na garganta de tanta gente que sonhava em falar isso pra todo mundo ouvir. E aos que acham que ele está sendo "patriarcal" ao falar o que falou: vão procurar o genital alheio de sua preferência!

A repercussão que tomou a da resposta de Ricardo Boechat as provocações de Silas Malafaia é proporcional aos anos e anos em que Malafaia vem atuando politicamente e usando a boa fé das pessoas que lhe dão ouvidos para incitar uma série de comportamentos duvidosos, violentos e desnecessários.
Todos os Memes, os posts, as publicações são manifestações CLARAS de que o FUNDAMENTALISMO NÃO PASSARÁ. Fundamentalistas Não Passarão. Fascistas que ameaçam as pessoas de morte nas redes sociais, que provocam conflitos e criam intrigas por não conseguirem respeitar ideologias e opiniões diferentes, NÃO PASSARÃO.

Racistas, NÃO PASSARÃO.
Separatistas, NÃO PASSARÃO.
Xenófobos, NÃO PASSARÃO.
Homofóbicos, NÃO PASSARÃO.



A internet é o QUINTO PODER e hoje ainda mais FORTE QUE A MÍDIA TRADICIONAL. Porque atua de forma mais livre, sem editores ou editoriais manipulando a opinião e a livre circulação da informação.
ISSO É BOM PARA QUE TODOS NÓS possamos repensar nossas atitudes.
FUNDAMENTALISTAS, NÃO PASSARÃO.

Respeito crentes, espíritas, budistas, judeus, muçulmanos, ateus, todos que sabem se posicionar com RESPEITO.

Mas FUNDAMENTALISTAS NÃO PASSARÃO.

De lado nenhum.

Enquanto os que tem fé não entenderem de onde vem a tal "graça divina", os Malafaias continuarão poderosos em seus palanques.

É bacana comemorar o "vai procurar uma rôla" (sempre celebrarei desabafos sinceros), mas em nada esclarece a cabeça confusa de quem crê num homem de barba branca que manda no mundo.

A força do homem pode fazê-lo operar milagres, mas é mais fácil acreditar em um homem (pastor) que vai te conectar a uma entidade que trabalhará por você (Deus).


A relação do fiel com a igreja é como a relação que você tem com a academia: Você pode emagrecer sozinho, mas se sente mais seguro pagando alguém pra te acompanhar no processo e dizer coisas que você já sabe.

E assim o pastor forra o bolso... se aproveitando desta preguiça. Mandar ele chupar uma rôla, apesar de muito divertido, não ajuda a esclarecer ninguém.


Malafaia ensina como ter casa própria: pagando um aluguel para ele.





BIO

Thiago Muniz tem 33 anos, colunista dos blog "O Contemporâneo", do site Panorama Tricolor e do blog Eliane de Lacerda. Apaixonado por literatura e amante de Biografias. Caso queiram entrar em contato com ele, basta mandarem um e-mail para:thwrestler@gmail.com. Siga o perfil no Twitter em @thwrestler.


Nenhum comentário:

Postar um comentário