sexta-feira, 1 de maio de 2015

Dia do Trabalho: mas não é dado o devido valor (Por Thiago Muniz)

"Pelo preço de sua sujeição, eles compram a liberdade para todos e a defendem da invasão estranha e do jogo das paixões. Se a força das coisas os impedem agora de fazer rigor tudo isso, algum dia o fizeram, algum dia o farão. E desde hoje é como se fizessem, porque por definição o homem da guerra é nobre e quando ele se põe em marcha, à sua esquerda vai a coragem e à sua direita, a disciplina." (Exército Brasileiro)

O dia 1º de maio representa um marco para os trabalhadores do mundo inteiro. Não só por seu viés simbólico na luta diária por melhorias e bem estar, mas principalmente porque nos remete a uma data em que trabalhadores de Chicago, no ano de 1886, protestaram e tomaram as ruas exigindo a redução na jornada de trabalho.

O doloroso é que neste ano celebraremos o Dia do Trabalhador(a) num contexto de redução de garantias, de aumento da jornada de trabalho ede incremento nos modos de exploração pelo Capital. No Brasil, a remuneração dos trabalhadores terceirizados chega a ser 27% menor, sua jornada, 3 horas maior e sua permanência no emprego, 3 anos e meio a menos que o(a)s trabalhadore(a)s diretamente contratados.

Nesse cenário, a palavra de ordem no 1º de Maio é a histórica: só a luta muda a vida. Precisamos cada dia mais de organização, pressão e disputa popular para que possamos conquistar o que já nos pertence: a vida. Vamos nos espelhar no passado, reconhecer a história e estar dispostos a impedir o retrocesso para, assim, garantir avanços. É na rua, é na luta, é todo dia.

Um salve a todos os trabalhadores desse país! A todos que fazem esse nosso Brasil, apesar de todos os atrasos, saques, roubos, mentiras, manipulações, tentativas de tomar os direitos conquistados pelos trabalhadores, crescer com o suor, a disposição e o amor por esse país! Só quem tem de trabalhar para se sustentar e sustentar sua família é que sabe o quanto é difícil viver uma vida honesta por aqui!

Salve os trabalhadores HONESTOS! Que enfrentam todos os dias os precários meios de transporte oferecidos pelo governo de merda que temos. Trens, metrôs, ônibus, com altas passagens e nenhum conforto, sempre lotados, quando não quebrados. Salve o trabalhador que paga seus impostos em dia é e usurpado pelo governo do PT. Que paga suas contas de luz com 100% de aumento e não tem com quem reclamar porque a conta subiu de 300,00 para 1000,00!

Salve o trabalhador que precisa do SUS e MORRER na fila do que ainda insistem em chamar de Hospital, porque na verdade são lixeiras. Salve os trabalhadores que saem cedo de casa e precisam deixar seus filhos em escolas públicas, que não oferecem o mínimo para formar cidadãos com o mínimo de condições a enfrentar o mercado de trabalho. Salve os trabalhadores que, humilhados por este governo, sequer tem condições de ir a um dentista 1 vez por ano. Salve esse povo que trabalha honestamente para sustentar esse país corrupto.

O trabalhador brasileiro não tem o que festejar. O trabalhador está sendo sucateado com estas MPs, um IR que favorece os mais ricos, manifestantes da área da Educação que são massacrados pela polícia do Paraná, policiais do Paraná que são demitidos porque tiveram a honradez de não agredir professores.

Os mesmos trabalhadores que passam por esta barbárie vê que quando se chega no órgãos políticos a banda toca um ritmo diferente: altos salários, mordomias absurdas e, não satisfeitos com isso tudo, ainda tem a corrupção para fazer um pé de meia. Isso sem falar da triplicação do orçamento para os partidos políticos poderem mentir mais para o povo. Na verdade, o dia do trabalhador não é para festejar e sim para tocar um réquiem bem fúnebre para o trabalhadores em luto.

Além dos exploradores clássicos outra parte está com muitos dos congressistas que, pouco ou nada produzem em eficiência para o país, atentos não ao cidadão mas às corporações que os financiam em campanha, presentes apenas 3 dias por semana... Com muitos Benefícios... E recebendo 16 vezes mais que a média do trabalhador brasileiro. Cinco meses de salário do trabalhador comum vai para o governo, metade disso vai para pagar uma DÍVIDA PÚBLICA não auditada e a outra metade não retorna como deveria em qualidade nos serviços sociais. "Mas todos acreditam no futuro da nação".

Empresários de pequeno e médio porte geram a maior parte dos empregos e lutam para pagar impostos e folhas de pagamento. Temos que acabar com este pensamento esquerdista de que o trabalhador é apenas quem faz o trabalho bruto e que é sempre o coitadinho. Nosso problema são políticos acomodados, mesmo que não sejam corruptos, mas que nada fazem por reformas tributárias e pela educação de qualidade e não está que apenas forma peões de chão de fábricas doutrinados para se filiar a CUT (Pronatec) o sistema financeiro (bancos), incentivos absurdos para empresas de grande porte que ficam isentas de impostos estaduais e federais(volvo, Volkswagen/Audi e tantas outra).
1º de Maio: "O dia de quem faz a riqueza e raramente fica com sua parte". E que não se apropriem desse dia os hipócritas que, a pretexto de lutar pelos trabalhadores, só criam mais discórdia e desigualdade. Parabéns à verdadeira força motriz do Estado.

Que nesse 1º de Maio possamos refletir o caminho que queremos para o Brasil e, certamente, esse discurso de ódio que muitos andam apoiando como solução não representa o progresso.

Força a todos os trabalhadores! Dias felizes aos trabalhadores!
BIO

Thiago Muniz tem 33 anos, colunista dos blog "O Contemporâneo", do site Panorama Tricolor e do blog Eliane de Lacerda. Apaixonado por literatura e amante de Biografias. Caso queiram entrar em contato com ele, basta mandarem um e-mail para:thwrestler@gmail.com. Siga o perfil no Twitter em @thwrestler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário