sexta-feira, 24 de abril de 2015

Descomemorar os 50 anos da Rede Globo? (Por Thiago Muniz)

No manifesto “50 anos da TV Globo: vamos descomemorar!”, entidades repudiam o autoritarismo da linha editorial da emissora, além de denunciar em suspeitos casos de corrupção e sonegação fiscal.

No próximo dia 26, a rede Globo de Televisão completa 50 anos de existência. A data mobilizou diversas organizações e movimentos sociais para atos e debates públicos que irão “descomemorar” o aniversário da emissora - símbolo do monopólio midiático no Brasil.

Atos de rua estão marcados em diversas capitais. No manifesto “50 anos da TV Globo: vamos descomemorar!”, entidades como o Intervozes, o Fórum Nacional Pela Democratização da Comunicação (FNDC), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), dentre outras, repudiam o autoritarismo da linha editorial da emissora e denunciam o seu envolvimento em suspeitos casos de corrupção e sonegação fiscal.

“Sem enfrentar o poder e colocar limites à maior emissora do Brasil – e uma das cinco maiores do mundo – não será possível garantir a regulamentação dos artigos da Constituição que proíbem o monopólio para levar a cabo a democratização do país”, completam.

Nesta quinta-feira (23/04), no Rio de Janeiro, ativistas realizaram um protesto nos portões de entrada do Maracanãzinho, onde convidados esperavam para ingressar e ver o show em comemoração aos 50 anos da emissora. Com faixas, cartazes, bandeiras e camisetas estampando slogans e frases contra a TV Globo, os manifestantes distribuíram milhares de panfletos e se revezaram no microfone para lembrar aos presentes as constantes práticas de manipulação da informação e a histórica vinculação com a Ditadura Civil-Militar no Brasil.

Em São Paulo, a manifestação está programada para este domingo, às 15h, com concentração na Praça General Gentil Falcão. Na mesma data, Brasília concentra seu ato em frente à Globo, às 13h e, além das manifestações políticas, está programado atos culturais com grupos de samba e hip-hop. Já em Porto Alegre, o protesto “Fora Globo/RBS” A festa acabou: 50 anos de mentira!” está marcado para às 14h, com concentração no Arco da Redenção.

Em Belo Horizonte, a "Descomemoração" dos 50 anos da Globo" acontecerá às 13 horas, na Avenida Carlos Luz, 800 (próximo a igreja Santa Clara), bairro Caiçara. Em Recife, o ato, que também Descomemora os 50 anos da emissora, acontece na Praça do Arsenal, no Centro. O Paraná, por sua vez, realiza uma semana com atividades presenciais e virtuais que irão até o dia 29 de abril.

Sonegadora de impostos....este é o gancho para enquadrar e liquidar com esta empresa. Como fizeram com Al Capone nos EUA, o pegaram por sonegação e não por seus crimes mais conhecidos mas difíceis de provar.

A Rede Globo, um dos maiores sustentáculos do poder burguês no Brasil, não teria nem metade do poder que tem se nossa democracia não fosse apenas letra morta, cortina de fumaça feita para escamotear a realidade concreta, que é a ditadura do grande capital. Seus hipócritas apaniguados adoram deitar ladainha dizendo que apoiam a democracia, mas na verdade a emissora apoiou a ditadura de 64-85 até em seus momentos mais canhestros. Não há motivo maior do que ela para que seja feita, e com urgência, uma lei de meios que garanta maior pluralidade de vozes nos espaços abertos pelas concessões públicas de telecomunicações. Todo o apoio ao movimento de descomemoração!

A imposição da Globo nos meios de comunicação foi o maior golpe dado contra os brasileiros. Ela é advogada de tudo quanto é anti-Brasil. E agora, tem uma antena que só pega o sinal da Globo, em detrimento da concorrência.

A Globo não divulga os eventos nos quais ela mesma tem sido alvo de inúmeras manifestações contra seu monopólio descomunal, seus métodos sujos e sua própria corrupção. Há tempos a Globo têm sido alvo de graves denúncias de corrupção (e não só por sonegação fiscal). A Globo também sonega essas informações. 50 Anos de manipulação: ''Bobo,é só o que se vê por aí''.

Confira o Manifesto:

50 ANOS DA TV GLOBO: VAMOS DESCOMEMORAR!

A TV Globo festejará os seus 50 anos de existência no dia 26 de abril. Serão promovidos megaeventos e lançados vários produtos comemorativos. No mesmo período, porém, muita gente está disposta a promover a “descomemoração” do aniversário do império global, um ato de repúdio ao papel nocivo desse grupo de mídia na história do país. Uma palavra-de-ordem que se destaca em todo o Brasil em manifestações recentes é: “O povo não é bobo. Fora Rede Globo”. E motivos não faltam para esta revolta.

A emissora é filha bastarda do golpe militar de 1964. O então diretor do jornal “O Globo” Roberto Marinho foi um dos principais incentivadores da deposição do presidente João Goulart, dando sustentação ideológica à ação das Forças Armadas. Um ano depois, foi fundada a sua emissora de televisão, que ganhou as graças dos ditadores. O império foi construído com incentivos públicos, isenções fiscais e outras mutretas. Os concorrentes no setor foram alijados, apesar do falso discurso global sobre o livre mercado.

Nascida da costela da ditadura, a TV Globo tem um DNA golpista. Apoiou abertamente as prisões, torturas e assassinatos de inúmeros lutadores patriotas e democratas que combateram o regime autoritário. Fez de tudo para salvar o regime dos ditadores, inclusive omitindo a jornada das Diretas Já na década de 80. Com a democratização do país, ela atuou para eleger seus candidatos – os falsos “caçadores de marajás” e os convertidos “príncipes neoliberais”. Na fase recente, a TV Globo militou contra toda e qualquer avanço mais progressista, atuando na desestabilização dos governos que não rezam integralmente a sua cartilha. Nas marchas de março desse ano, ela ajudou a mobilizar o anseio golpista e garantiu a ele todos seus holofotes.

A revolta contra a Globo que ganha corpo está ligada também à postura sempre autoritária diante dos movimentos sociais brasileiros. As lutas dos trabalhadores ou não são notícia na telinha ou são duramente criminalizadas. A emissora nunca escondeu o seu ódio ao sindicalismo, às lutas da juventude, aos movimentos dos sem-terra e dos sem-teto. Através da sua programação, não é nada raro ver a naturalização e o reforço ao ódio e ao preconceito. Esse clima de controle e censura oprime jornalistas, radialistas e demais trabalhadores da empresa, que são subjugados por uma linha editorial que impede, na prática, o exercício do bom jornalismo, servidor do interesse público, em vez da submissão à ânsia de poder de grupos privados.

Além da sua linha editorial golpista e autoritária, a Rede Globo – que adora criminalizar a política e posar de paladina da ética – está envolvida em inúmeros casos suspeitos. Até hoje, ela não mostrou o Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) do pagamento dos seus impostos, o que só reforça a suspeita da bilionária sonegação da empresa na compra dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002. A falta de transparência do império em inúmeros negócios é total. Ela prega o chamado “Estado mínimo”, mas vive mamando nos cofres públicos, seja através dos recursos milionários da publicidade oficial ou de outros expedientes mais sinistros.

Essas e outras razões explicam o forte desejo de manifestar o repúdio à TV Globo em seu aniversário de 50 anos. Assim, vamos realizar em torno do dia 26 de abril uma série de manifestações, em todo o país, para denunciar a emissora como golpista ontem e hoje; exigir a comprovação do pagamento de seus impostos; e reforçar a luta por uma mídia democrática no Brasil.

Sem enfrentar o poder e colocar limites à maior emissora do Brasil – e uma das cinco maiores do mundo – não será possível garantir a regulamentação dos artigos da Constituição que proíbem o monopólio para levar a cabo a democratização do país. Por isso, vamos às ruas contra a Globo e convidamos todos os brasileiros comprometidos com a democracia, a liberdade de expressão, a cultura nacional, o jornalismo livre e a soberania popular a participar das manifestações em todo o país.

Ainda bem que tem a Globo

Há uns dias, manifestantes protestaram contra a Rede Globo, em frente à sede da emissora, exigindo que o governo cancelasse a concessão que, como você já sabe, faz 50 anos.

Nas manifestações de junho de 2014, protestaram em frente da sede de São Paulo, picharam o símbolo, e correu boatos no Rio de que invadiriam o Projac, o que detonou uma dispensa antecipada de funcionários.

Mas sem a Globo, teríamos o quê?

Uma novela turca dublada, como na Band, evangélica, como na Record, ou reprises e adaptações mexicanas dubladas, como no SBT?

Pedir o fim da Globo é daquelas besteiras fenomenais que movimentos sociais sem rumo, sem sentido, fora do seu tempo, propõem.

Eu prefiro a Globo.

Gestos que se veem ainda numa instável América Latina: pressão de governos ditos democráticos contra meios de comunicação; como alguns do PT, que ameaçaram com o indigesto controle do mercado, regras sobre o fazer jornalismo, ameaças de cassações.

Quem viu ontem o especial de 50 anos da emissora, focado basicamente na teledramaturgia da emissora, tem mais é que agradecer por ela ter empregado os melhores dramaturgos, atores, adaptado grandes obras da nossa literatura, em novelas, séries ou seriados.

Por ter empregado Chico Anysio, Chacrinha, único programa a divulgar a Tropicália e principal difusor do rock brasileiro, Dias Gomes, Oduvaldo Vianna Filho, Mário Lago, Bráulio Pedroso, ter adaptado Jorge Amado, Linspector, Guimarães Rosa, Suassuna, Fagundes Telles, Mad Maria, Os Carbonários, ter empregado Paulo Autran, Fernanda Montenegro, Marília Pêra.

Ainda hoje, não para de contratar talentos do nosso mundo teatral alternativo da Praça Roosevelt, veteranos como Guizé e Maria Casavedall.

Se cometeu erros no Jornalismo, o que admitem hoje, sua teledramaturgia fez muito bem ao Brasil.

Melhor ficarmos a Rede Globo.

E parabéns pelos 50 anos.




BIO

Thiago Muniz tem 33 anos, colunista dos blog "O Contemporâneo", do site Panorama Tricolor e do blog Eliane de Lacerda. Apaixonado por literatura e amante de Biografias. Caso queiram entrar em contato com ele, basta mandarem um e-mail para:thwrestler@gmail.com. Siga o perfil no Twitter em @thwrestler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário