quarta-feira, 4 de março de 2015

A Globo não ataca o Governo, ataca o Estado Nacional

O Jornal da Globo ultrapassou todos os limites da manipulação no sentido de execrar com a Petrobras, puro charlatanismo e economia de botequim.

O noticiário da Globo é tendencioso. Ninguém que seja medianamente informado pensará diferente. Entretanto, não sei se as vítimas desse noticiário perceberam que no afã de denegrir o Governo, o que está perfeitamente dentro de suas prerrogativas de imprensa livre, a Tevê Globo, sobretudo nas pessoas dos comentaristas William Waack e Carlos Sardenberg, passaram a atacar o Estado brasileiro, o que sugere crime de lesa-pátria.

O Jornal da Globo de ontem, terça-feira, ultrapassou todos os limites da manipulação no sentido de execrar com a Petrobras através de uma análise distorcida de fatos e estatísticas. Os dois comentaristas tomaram por base valor de mercado, comparando-o com dívidas, para sugerir que a empresa está quebrada. É puro charlatanismo, economia de botequim, violação das mais elementares regras de jornalismo sério.

Valor de mercado não mede valor de empresa; é simplesmente um indicador de solvência de ações num dia no ambiente ultra-especulativo de bolsas de valores. O que mede o valor real de uma empresa é seu patrimônio comparado com seu endividamento. As dívidas que a Petrobras contraiu para suas atividades produtivas, notadamente do pré-sal, são muitíssimo inferiores a seu patrimônio, no qual se incluem bilhões de barris medidos de óleo do pré-sal.

Evidentemente que os dois comentaristas da Globo torcem para que o petróleo fique por tempo indefinido abaixo dos 45 dólares para inviabilizar o pré-sal brasileiro. Esqueçam isso. É uma idiotice imaginar que a baixa do petróleo durará eternamente: a própria imprensa norte-americana deu conta de que os poços em desenvolvimento do óleo e do gás de xisto, os vilões dos preços baixos, tem um tempo de vida muito inferior ao que se pensava antes.

É claro que o preço baixo do petróleo tem um forte componente geopolítico a fim de debilitar, de uma tacada, a economia russa, a economia venezuelana e a economia iraniana – e muito especialmente a primeira. Mas o fato é que atinge também empresas americanas que entraram de cabeça no xisto, assim como países “aliados” que produzem petróleo. No caso do pré-sal, ele só se tornaria inviável no mercado internacional com o barril abaixo de 45 dólares.

Os ataques dos dois comentaristas da Globo à Petrobras têm endereço certo: é parte de uma campanha contra o modelo de partilha de produção do pré-sal sob controle único da Petrobras, contra a política de conteúdo nacional nas encomendas da empresa e contra a contratação das grandes construtoras brasileiras para os serviços de construção de plataformas e outras obras civis, principalmente de refinarias.

Esses três pontos foram assinalados no discurso de Dilma como inegociáveis. É uma decisão de Estado, não apenas de Governo. Sintomaticamente, os dois comentaristas da Globo sequer mencionaram esses pontos. Preferiram dar destaque maior ao noticiário pingado da Lava Jato, que, cá pra nós, já está ficando chato na medida em que não tem nada realmente novo, mas simples repetição à exaustão de denúncias anteriores.

Incrível a desfaçatez desta Rede Globo. E agora o embate começa às 5:00 horas da manhã. E logo após o mesmo noticiário é repetido. Incrível, até o horário é repetido. Ou seja, às 6:15 horas ela repete: agora são 5:15 horas. Então o que fazer!! O investimento é todo este: repetir violências, violências e mais violências. Como se neste momento tudo de ruim está acontecendo. As forças do mal estão predominando em todo o Brasil e quiçá em todo o mundo. A questão é difundir as maldades do mundo.

Então o que fazer? Investir nesta Globeleza linda e gostosa? Convenhamos, algo tem que ser feito. Sair do discurso do controle da mídia e passar para o enfrentamento. Agora, são mais 04 anos disputados em uma ferrenha campanha. O exemplo da Argentina e Venezuela estão aí para serem vistos. O Maduro e a Cristina passaram para o seu enfrentamento. Não estou propondo nenhuma violência. É dar cumprimento a lei. Por exemplo: esta questão da repetição do jornal da manhã com repetição até do horário falso, mentiroso. Até quando vamos aguentar. E veja bem aqui em Minas.

Agora, de repente as represas do Estado secaram. Agora de repente a COPASA, empresa pública que administra 720 municípios com abastecimento de água e esgoto não planeja a falta de chuva, a falta de água em nossas lagoas e represas. Até 31 de dezembro de 2014 estava tudo bem. Poderia acontecer algum incidente com a falta de água. Agora não. Agora é incompetência da administração do Senhor Governador Fernando da Mata Pimentel. É muito descaramento. E infelizmente funciona esta história.

Tanto repetem que até o mais incauto acaba acreditando nas mentiras e tendeciosidades desta Emissora. Quanto à Petrobrás, acredito que ela será bem maior que estes capachos do imperialismo do mal. Já vencemos várias adversidades e venceremos mais esta. O alvo principal tem que ser a questão da comunicação. Tem que ser interrompida. Não podemos continuar fazendo de conta e administrando. Então, este negócio de cobrir os rombos desta imprensa, não tem mais justificativa. Coalizão política não quer dizer coalizão com o mal. É uma questão estratégica.

A começar pelo jornal matutino, a Globo (e outras emissoras) instiga seus telespectadores ao ódio, dando a impressão que nada de bom acontece no Brasil. E segue-se com as demais programações que têm o propósito de manipular e desinformar, através de sua penetrância nos lares, tornando o povo alienado.. Por isso faz-se urgentemente necessário a regulamentação da mídia, e isso só se conseguirá através da pressão junto ao Congresso. Um cheiro podre de golpismo no ar. Está difícil conversar com essa imensa maioria que, de forma hipnotizada, assiste, ou prostrasse diante da Globo e da chamada grande mídia. Haja fôlego e estratégia para tentar convencer alguém que está embarcando numa canoa furada.

A TV Globo e sua versão em papel, O Globo, são a Boca Maldita. O lema de ambos é: não importam os fatos, o que importa é maldizer. Cai muito bem o Bica Maldita. Tenho o "péssimo hábito" de ouvir a rádio CBN, para saber o que seus jornalistas "globais" e Alinhados com o Capital Especulativo dizem aos ouvintes manipuláveis. É um absurdo total, se tivéssemos Leis Verdadeiras e um Judiciário Independente, todos seriam julgados e condenados por Crime de Lesa Pátria,Ofensa Moral, Indução Especulativa em Investimentos etc.

Vamos analisar o que acontece num regime capitalista. Qualquer empresa visa lucros. É o caso da sua empresa (caso seja empresário), a empresa em que trabalhamos, profissionais liberais e autônomos das mais diversas áreas, assim como a Rede Globo. O jornalismo nas TV`s não são lucrativos, lucrativo é o espaço disponibilizado para que SUA EMPRESA anuncie seus produtos ou serviços (no horário do jornal, das novelas ou dos entretenimentos adultos e infantis), visando lucros com isso, obviamente. As TV`s, de um modo geral, querem na verdade, e isso é apenas uma intuição de empresário, proteger as empresas (que lhes dão lucros) das ingerências de um governo que nos impõe taxas e impostos quase que impagáveis, visando ele próprio (o governo) lucros exorbitantes para poderem pagar as contas que nunca fecham. E no caso da Petrobrás, ela é minha, é sua, é nossa, então é da Rede Globo também, não é mesmo?

A respeito do PIG (Partido da Imprensa Golpista), gostaria de chamar atenção para outro aspecto: as filiais que a Globo vem investindo por todos os Estados brasileiros, com apoio de emissoras locais. O mal se ramifica do Rio de Janeiro e de São Paulo para todos os cantos do país. Precisamos resgatar os Grupos de Jovens, os grupos de estudos e as associações de bairro para discutir nossa realidade e levantar informações reais sobre ela. Não podemos cair na armadilha do comodismo e aceitar a falsa promessa de que o jornalismo e a imprensa com seus apetrechos tecnológicos nos manterão bem informados no século XXI.

A nossa imprensa obedece cegamente as ordens dos patrões cujo objetivo é o lucro e poder. Não foi fazendo uma imprensa justa, livre e verdadeira que a Globo acumulou um patrimônio de 65 bilhões em 50 anos (declarados, e os não declarados?) e que ganhou o status de indicar e tirar presidentes, governadores, prefeitos, etc.. Que eles estão conspirando contra a democracia brasileira não há dúvidas. Basta lembrar o que fizeram durante as eleições de 2014. Mas como fazer o enfrentamento? O governo tem força para implantar a reforma dos meios? Quais os agentes devem ser chamados para esse embate a fim de garantirmos a continuidade do estado democrático? Precisamos encontrar alternativas rápido, pois foi a imprensa golpista que sustentou o golpe de 64, antes que seja tarde demais. Eles antes agiam na calada da noite, mas agora já estão agindo a luz do dia e suas influências nefastas tem ganhado mais e mais adeptos.

Alguém poderia me esclarecer o PORQUÊ de apenas quatro famílias deterem todo o direito de concessão das comunicações no Brasil?, sendo que as ondas HERTZIANAS são de todos e teoricamente todos teriam direito de utiliza-las. Além do mais, essas famílias não pagam por usar as ondas, não disponibilizam livremente para o povo utilizar e ainda cobram fortunas para quem precisa usar. Para agravar, o governo paga verdadeiras fortunas para esses grupos(é a forma que eles tem de enriqueceres e manter um "elenco" burgues de atores que distraem o povo. Para terminar esses grupos usam esses meios de comunicação para: desinformar, manipular, omitir, torcer a informação, chantagear e até derrubar governos. "ISSO TUDO ACONTECENDO E O GOVERNO E O POVO AQUI NA PRAÇA DANDO MILHO AOS POMBOS".


Nenhum comentário:

Postar um comentário