domingo, 12 de outubro de 2014

O Candidato NULO

Nasce aqui - agora - o Terceiro Candidato ao Segundo Turno - O Candidato NULO.







E seu programa de governo é esse aqui:

Imagina que louco, as pessoas entenderem que a única maneira de MUDAR alguma coisa seja MUDANDO AS REGRAS DESSA COISA, caso o contrário, pode entrar quem for que tudo continuará travado. Quando a gente vota NULO, a gente consegue mostrar que mesmo que eles se elejam, tem muita gente que já entendeu que não são estas REGRAS que queremos jogar. Que queremos mudar as Regras e não quem usa delas.
A única maneira de fazermos eles entenderam que não queremos mais jogar esse jogo é quebrando o sistema eleitoral deles! Por isso o voto é obrigatório, PARA sustentar a ditadura das REGRAS que eles querem jogar. Se fosse uma democracia DE VERDADE esse país, ninguém seria OBRIGADO a votar.

Sabendo que não teria seus direitos restringidos por não ter compactuado com os candidatos a nossa disposição. Imagina que louco, se todo mundo que fosse votar nulo, saísse com o Rosto pintado de branco, para que ao contrário das pesquisas que indicam de forma manipulada os resultados das eleições, as pessoas pudessem votar sabendo que muitos de nós não compactuamos mais com esse Mecanismo. Que NÓS É QUE SOMOS A VERDADEIRA MUDANÇA. Nós é que queremos fazer com que o BRASIL MUDE DE VERDADE.


Imagina que louco seria se o Nulo fosse o candidato do povo no Segundo turno. Daqueles que não suportam mais partidos corruptos governando para seus interesses. E imagina que fosse dado e esse NULO, uma cara... E ele se tornasse um candidato real. E fosse chamado para participar dos debates na TV. E enquanto um partido acuso o outro de ter falido o Brasil, o outro acusa de Ser corrupto, e um vai jogando as sujeiras do outro na cara e quando checa a vez do candidato NULO. - Sr nulo - Sua vez de falar, ele dissesse. - Nós cansamos de vocês dois, nós queremos regras diferentes! Não queremos mais nem o sujo e nem o mal lavado. Não aceitamos mais o menos Pior, nós queremos MUDANÇAS REAIS. Por isso é que minha proposta é Vote em mim, Vote Nulo. Pelas mudanças REAIS das regras por Uma democracia mais democrática e real.

Imagina peças de campanha nas ruas.

Imagina no dia das eleições, sai o Resultado e os Candidatos fiquem em Segundo e em Terceiro lugar, porque a maioria das pessoas mostrou que não quer nenhum deles, que não é preciso quebrar lojas, nem sair nas ruas tumultuando o trânsito, nem que os outros tenham seus direitos de ir e vir perturbados, que a Polícia que faz parte do Povo não precisasse entrar em confronto com o Povo, e ambas pudessem estar juntos num ÚNICO E MESMO PROTESTO. E isso mostraria AO MUNDO que o BRASIL QUER MUDANÇAS DE VERDADE.

Imagina como seria?

Imagina.

Imagina você conseguindo mostrar ao MUNDO que não quer mais ser ESCRAVO desse sistema político perverso que se implementou no Brasil com o falso nome de DEMOCRACIA.

IMAGINA O QUE ACONTECERIA?



Muitas pessoas acham que votar nulo é jogar seu voto fora ou deixar de usufruir de seu "direito" de cidadão e que por isso o voto nulo é um retrocesso aos direitos adquiridos (no entanto lutou-se pelo direito de escolher um representante, não para ser obrigado a escolhê-lo). Porém o ato de anular seu voto é uma forma de resposta ao atual sistema de governo e a obrigatoriedade de votar, pois se isso é um direito então nenhuma pessoa deveria ser obrigada a exercer o mesmo. Há também quem vote nulo como protesto, por não possuir nenhuma opção satisfatória para votar ou por discordar da atual organização política/social. Vale lembrar que o voto nulo não é a única forma de protestar, pois existem muitas maneiras de se fazer isso (como por exemplo passeatas, boicotes e mobilizações). Também é importante dizer que não é só o voto nulo que vai garantir mudanças significativas. Dentre os motivos que cada pessoa tem para votar nulo, fica uma pergunta no ar: de que forma o voto nulo é visto pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral)? Esse texto tem como proposta esclarecer essa dúvida e/ou fazer com que o(a) leitor(a) passe a refletir sobre o assunto.

Primeiro é necessário dizer que o voto nulo, assim como o voto em branco, não é agregado ao candidato que possuir maior número de votos, como muitos pensam. Essa informação está disponível no “Código Eleitoral Anotado e Legislação Complementar”, organizado pelo TSE. O voto nulo equivale a não dar seu voto a nenhum candidato. O ato de anular o voto não anula a eleição, mas é a expressão de insatisfação em relação à política atual. No entanto a Legislação vigente desconsidera o voto nulo. Em outras palavras, a opinião de quem resolve negar os atuais candidatos, por quaisquer que sejam os motivos, é desprezada pelo sistema eleitoral. Supondo que a maioria dos cidadãos votem nulo, sendo os votos nulos desconsiderados, evidencia-se assim que a atual "liberdade democrática” não passa de uma farsa e que a opinião da maioria é sempre submetida aos interesses do Estado. Observa-se que a própria legislação eleitoral vai contra o que propõe a palavra democracia (demo = maioria; cracia = poder. Ou seja: poder da maioria), já que o interesse popular (que representa a maioria da população) só é atendido no momento em que não confronta o interesse Estatal (que representa a minoria da população). Sabendo que o Estado, desde a república do café com leite até hoje, é comandado pela elite brasileira, já é possível considerar quem toma as decisões e a quem beneficiam.

A resposta para as mudanças sociais está muito além do voto. Seja ele nulo ou não, a verdadeira resposta para que as mudanças sociais sejam alcançadas com êxito – pela população e para a população – está na atitude das pessoas no seu cotidiano, na sua vivência com a sociedade e na negação da atual política imposta no país. E para que isso aconteça é extremamente necessário que você, leitor(a), deixe o comodismo e também deixe de aceitar o que a grande mídia impõe a você. Procure se informar sobre lutas sociais nas suas reais formas de ação e suas reais ideias e propostas. E, acima de tudo, olhe ao seu redor e observe as pessoas que estão ao seu lado, como se comportam na sociedade e como você se insere na mesma. Mudando a si mesmo(a) poderá também mudar a sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário