segunda-feira, 5 de maio de 2014

Marchas pra quem te queres...

Nada em particular contra a Marcha da Maconha, mas quem mais se incomoda que tenhamos Marcha da Maconha e não Marcha da Educação?

Nada contra as causas individuais, o texto apenas identifica o individualismo e imediatismo do brasileiro. Não há marcha pela educação, pela saúde, pela dignidade e respeito aos direitos humanos, contra a corrupção, não por não serem concretos, pois dentro destes temas sempre há fatos concretos a serem o foco. O problema é o individualismo, só há lutas aqui nesse país por causas individuais, esse é o problema que o texto levanta...há uma hierarquia entre temas de acordo com sua relevância, e aqui os temas mais relevantes ficam sempre pra depois.

Marcha pela federalização da educação; pelo ensino integral para todos; pelo fim do voto secreto em cassacões (a pressão das ruas em junho conseguiu isso); pelo fim da política de repasses de verbas públicas a OS na saúde, verbas estas que não podem ser fiscalizadas por Tribunal de Contas e Controladoria Geral; marchas para elevar o número de leitos de CTI nos maiores hospitais públicos; marcha pelo aumento dos salários de policiais e mais verbas para treinamento e compra de equipamentos de proteção; maiores saláriis para policiais civis e investimentos em perícia e investigação de crimes; maiores salários e mais policiais federais focados no combate à corrupção.

A educação inibe a corrupção, por isso o medo e o descaso de se investir na educação aqui no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário