segunda-feira, 5 de maio de 2014

Craques brasileiros que nunca foram à Copa

Quando se pensa em Copa do Mundo, muitos nomes vêm à cabeça: Pelé, Garrincha, Zizinho, Rivaldo, Zico, Romário, Ronaldo, entre outros... 
Pródigo em revelar grandes jogadores, o Brasil também teve muitos craques que não tiveram o privilégio de disputar uma Copa. E não foram poucos os "esquecidos". Seja por indisciplina, por política ou até por capricho dos treinadores.
E quem disse que há justiça no futebol? É o tolo que acredita nisso...
Veja cinco jogadores marcantes do futebol brasileiro que jamais jogaram um Mundial.

Arthur Friedenreich


El Tigre foi um dos grandes artilheiros do futebol brasileiro - teria sido o primeiro jogador a chegar à marca dos mil gols. 

Ele fez o gol da vitória sobre o Uruguai na final do campeonato Sul-Americano de 1919. Friedenreich jogou futebol até 1935, quando pendurou as chuteiras no Flamengo, aos 43 anos. 

Não disputou a Copa de 1930. Por causa de uma briga entre cartolas cariocas e paulistas, foram convocados apenas jogadores do Rio.










Evaristo de Macedo


Revelado no Madureira, jogava no Flamengo em 1957, quando foi negociado para o Barcelona, aos 24 anos.

Nesse ano, chegou a jogar como titular da seleção brasileira e era tido como nome certo no Mundial de 1958. 

Na época, havia a política de não convocar jogadores que atuassem no exterior e Evaristo não foi chamado. Apesar de ter sido ídolo do Barcelona e do Real Madrid, também ficou fora da Copa de 1962.







Canhoteiro


Craque do São Paulo, pelo qual atuou de 1953 a 1962, era conhecido como o Garrincha da ponta esquerda. 

Veloz e driblador, foi titular da seleção até pouco antes da convocação final da Copa de 1958. 

Ele não teria sido relacionado por causa de sua vida boêmia e por ter medo de avião. Perdeu o lugar para Pepe e Zagallo.




Dirceu Lopes


Foi um dos craques de sua geração. Técnico e habilidoso, formou uma grande dupla com Tostão no Cruzeiro. 

Eles levaram o clube mineiro ao primeiro título nacional, a Taça Brasil de 1966, superando o Santos de Pelé. 

Era uma das "feras" de João Saldanha e jogaria a Copa de 1970. Com a mudança de técnico, perdeu espaço. 

Zagallo alegou que tinha muitos jogadores a sua posição.




Alex


Talentoso e exímio chutador, brilhou no Palmeiras e no Cruzeiro, clubes pelos quais conquistou seus principais títulos. 

Teve passagem marcante também pelo Fenerbahce, da Turquia, onde jogou de 2004 e 2011. 

Ao lado de Ronaldinho Gaúcho, disputou as Olimpíadas de Sydney, em 2000. 

Convocado diversas vezes para a seleção principal, acabou sendo esquecido por Felipão em 2002 e Carlos Alberto Parreira em 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário