segunda-feira, 24 de março de 2014

AS TELES ESTÃO QUERENDO LIMITAR SEU ACESSO A SITES E APLICATIVOS DE INTERNET

Empresas de telecomunicação como Oi, Vivo, Tim e Claro estão pressionando os deputados para ter o poder de dizer o que você pode e não pode ver na internet, dependendo de quanto você e os diferentes sites e aplicativos estiverem dispostos a pagar.
Esta decisão está sendo tomada agora, através de negociações a portas fechadas. O voto dos deputados poderá acontecer já nos próximos dias. Só será possível reverter a situação se milhares de cidadãos mostrarem aos deputados que quem tentar destruir a Internet vai comprar uma briga com a sociedade.
Não temos tempo a perder. É a hora de usar a Internet para salvar a Internet!
O chamado Marco Civil da Internet foi criado para garantir os direitos e deveres dos usuários de Internet, evitando abusos, quebras de privacidade, e crimes como pornografia infantil e assédio.

ESTA LEI ESTÁ SENDO ALTERADA AGORA PARA BENEFICIAR AS GRANDES EMPRESAS DE TELECOMUNICAÇÃO.


As teles querem ter o poder de determinar o que pode ou não pode ser visto na Internet, dependendo de quanto os sites e os consumidores estiverem dispostos a pagar. Se os interesses dessas corporações prevalecerem, será o fim da liberdade de expressão, criação e comunicação na rede.

OU, EM TERMOS MAIS COMPLICADOS, SERÁ O FIM DA CHAMADA NEUTRALIDADE DA REDE.




MAS O QUE ACONTECE SE A NEUTRALIDADE ACABAR?  A neutralidade da rede é o que obriga as empresas de telecomunicação a dar a mesma velocidade a todos os sites, grandes e pequenos, sem poder cobrar a mais por isso, nem dos próprios sites nem do consumidor final. 
Se a neutralidade acabar, sites e aplicativos diferentes passam a ter velocidades diferentes.


O responsável por tentar acabar com a neutralidade da rede na Câmara é o deputado federal Eduardo Cunha do PMDB/RJ. Ex-presidente da Telerj durante o governo Collor, Cunha tem relações íntimas com as teles e utiliza sua influência como líder de partido para convencer outros deputados a impedir que a rede continue sendo neutra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário