quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

SÍNDROME DO VITIMISMO

O brasileiro sofre da síndrome do vitimismo que nasce da falta de raiz. O único povo que não sente isso é o indígena porque ele está na terra dele.Todos os outros povos que estão no Brasil vieram de outros lugares.

Isso faz as pessoas sentirem inconscientemente a ausência de ser. Todos nós com exceção dos índios temos esse sentimento. Querendo ou não todos vivem numa busca frenética. Um sentimento de estar só. Tem pessoas que choram quando o time perde. Tem pessoas que idolatram cantores. Tem pessoas que idolatram aparência, outros dinheiro e poder. Outros se rebelam.

Porque o povo brasileiro é assim? 

Tão alegre para o que não tem importância real em suas vidas e são tão desmotivados para que o que é realmente importante? 

Uma fuga?

Falta de raiz. Outros países tem a realidade oposta, imagine viver num país onde a religião é a mesma para todos, uma mesma raça, mesmas tradições, etc...

As pessoas se olham como iguais.Nesses países um atendente de padaria não se sente humilhado por estar ali atrás do balcão . E porque?

Porque todos se olham como iguais. No Brasil quem está atrás de um balcão de padaria é um menos favorecido que não quis estudar pra ser algo melhor. Ele se sente assim e é visto assim pela maioria das pessoas. Em função dessa maneira "não irmã" de se olhar o outro, ninguém se entende. O povo como Uno não se entende.

Por causa dessa baixa auto estima as pessoas querem ter tudo o que podem para fugir de si mesmas. A imagem que outros povos tem do Brasil é assustadora. Essa imagem de alegria esfuziante maqueada pra fora do país faz com que o Brasil pareça a terra maravilhosa, o povo brasileiro é feliz!

Os negros escravos trazidos nas caravelas, foram vendidos para os portugueses por negros de tribos rivais. O resto que chegou ao Brasil foi fugindo da fome e da guerra nos navios de imigrantes. Temos o índio que foi cruelmente dominado, o negro que veio se sentindo traído pela própria raça ao ser vendido ao branco. Temos a aristocracia corrupta portuguesa que deixou a continuidade de seu mau começo, e todos os outros povos do mundo(incluindo portugueses) que aqui chegaram saudosos de sua terra natal arrasada pela guerra e pela fome.

Esse é o povo brasileiro. Se sente perdido,saudoso, traído. 

E porque esse povo não luta? Lá no fundo tem aquele sentimento que diz...lutar? porque? por quem? para que? Ele não se identifica com o outro como igual. Não é da minha raça, nem da minha religião...Não é meu povo.

O Brasil está chegando num ponto máximo de descontrole cultural em todos os níveis. Algo precisa acontecer. As pessoas precisam entender que o povo brasileiro é no conjunto da obra dessa mistura toda, um povo sofrido.Cada um por seus motivos ancestrais. 

Dizem que Deus é brasileiro, no momento ele é, porque está exigindo um ato de amor coletivo do seu povo. Se as pessoas não começarem a se olhar como irmãs emprestadas, já que existem tantas raízes diferentes, a coisa vai ficar séria e feia. Vencer a dor da traição, vencer a dor de ter vindo sem querer pra fugir do amado país arrasado e faminto. Tem que se superar essa síndrome do coitadismo.
E amar o semelhante além da 'falta de identidade com o outro' que já vem entranhada na genética dos descendentes.

Ou o brasileiro acorda , se olha no espelho , sai da hipnose da fuga da realidade e cresce, se ama como povo e luta, ou senta e chora. 

Porque a coisa tá séria e vai ficar cada vez pior. O maior teste neste momento do Brasil é a união. Ou ama ou sofre.


Por Thiago Muniz e Cynthia Longo (cronistas colaboradores).



2 comentários:

  1. Meus parabéns pelo texto muito bem escrito, imparcial e inspirador.

    ResponderExcluir