terça-feira, 26 de novembro de 2013

O mandato é de quem?

De quem é o mandato de um legislador? 

Do partido, do candidato, ou do povo/eleitores?

Inicio esta postagem com o intuito de discutir este tema, que já está mais do que maduro para ser aplicado em nossa cultura política.


Não é moral, nem justo que um condenado, criminoso então, esteja de posse de um cargo eletivo, de importância nacional. Nenhuma instituição, ou pessoa pode contestar esta verdade, pois é indigno um fato desta magnitude estar ocorrendo neste país. 


Parece que vivemos num mundo sem leis, sem homens de bem, sem homens honestos, sem salvação. Os cargos deveriam ser perdidos automaticamente após a condenação. 

Não sendo assim, vejo aquela casa como um quartel general de criminosos, que usurpam a esperança do povo brasileiro em ver a vida melhorar. Naquela casa, todas as votações são contra o povo, e só contra o povo. 

E que devemos fazer quando o grupo político se vira contra a nação? 

O que devemos fazer quando as leis são contra o povo, ou quando o Estado se une ao crime, e passa a acharcar a população e os empresários de tudo que é forma, visando apenas os bolsos e cuecas daqueles que fazem parte da quadrilha?

Nenhum comentário:

Postar um comentário