quinta-feira, 21 de novembro de 2013

IMBECILIDADE DESSE PTRALHA INSUPORTÁVEL

Na mitologia grega, o Centauro é uma criatura com a cabeça, braços e dorso de um humano e corpo e pernas de cavalo.

A luta entre o poder legislativo e o judiciário para ver que tem o pinto maior, deu vida a uma nova figura social: o deputado presidiário: metade bandido e metade congressista.

E aí pergunto: se preso tem os direitos jurídicos suspensos, se ele não vota, como é possível que possa participar de votações que decidem o futuro de um país?

É ou não é uma contradição em termos?

Quer dizer: o cara veste a uniforme azul de presidiário em certas horas do dia e em outras bota terno e gravata, entra no Congresso e é chamado de “excelência”.

Isso pode?

Parece piada, mas é o que está propondo o presidente do Congresso (PMDB, claro!) para, mais uma vez, desafiar o STF, e assim se “preservar” contra futuras cassações que possam atingir outros membros “ilustres” do parlamento brasileiro.

Trata-se somente de puros interesses corporativos onde quem perde de verdade é a dignidade das instituições e a ética de quem deveria ser o guardião das instituições democráticas.






Nenhum comentário:

Postar um comentário